sábado, 7 de maio de 2011

Mãe


Mãe

Mãe! São três letras apenas
As desse nome bendito:
Três letrinhas nada mais...
E nelas cabe o infinito.
E palavra tão pequena,
- Confessam mesmo os ateus
É do tamaho do céu!
E apenas menor que Deus...

 (Mário Quintana)


Eu tentei escrever, porém não cheguei nem perto do que gostaria de expressar. Portanto, faço minhas as palavras do amigo Mário...o poeta que na minha opinião conseguiu melhor condensar e definir "Mãe". Este poema é dedicado a minha querida mãezinha e a todas as outras guerreiras que se equilibram na tarefa de ser mãe, mulher e profissional.

2 comentários:

Joelma disse...

Oi Grazy, obrigado pela visita e o carinho que vc deixou em meu blog. Um abraço, Jo.

Úrsula Avner disse...

Olá meu caro, em versos singelos Quintana falava muito ao coração como no poema acima postado... Grata por sua visita e comentário gentil. Um abraço com gotinhas de poesias.